O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Teresina, PI
Quinta, 27
Julho de 2017

15/07/2017 - 18h41min

Lula, o primeiro ex-presidente condenado por corrupção

Eram 13h59 da quarta-feira, dia 12 de julho, quando o juiz Sergio Moro, da Justiça Federal do Paraná, publicou sua histórica decisão. Nunca antes no Brasil um presidente ou ex-presidente da República havia sido condenado criminalmente. Luiz Inácio Lula da Silva foi o primeiro. Lula foi considerado culpado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Condenado a nove anos e seis meses de prisão. A admirável trajetória do sindicalista nordestino eleito presidente e líder da esquerda latino-americana ganha um novo e simbólico capítulo: a de primeiro ex-presidente condenado por corrupção. (Enquanto, infeliz coincidência para o Brasil, o primeiro presidente denunciado por corrupção está no Palácio do Planalto.) A sentença de Moro é no caso do tríplex de Guarujá. O juiz concluiu que o apartamento e as obras de personalização do imóvel foram dados pela empreiteira OAS como propina. Em troca, a construtora fechou contratos bilionários com a Petrobras. Ao apresentar sua decisão, Moro mostrou-se ciente da dimensão histórica de seu juízo. Ponderou sobre o tamanho da figura de Lula. Sobre a gravidade de condenar um ex-presidente. Mas sopesou que, envolvendo o crime do tríplex, está o esquema maior, o escândalo de corrupção que sangrou a Petrobras em R$ 6 bilhões. “Prevalece, enfim, o ditado ‘não importa o quão alto você esteja, a lei ainda está acima de você’”, escreve Moro. Lula voou alto. A lei o alcançou.
Revista época