O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Teresina, PI
Terça, 20
Novembro de 2018

14/09/2018 - 11h25min

Fora de órbita

Ciência e Tecnologia 1

A crise financeira que assola a ciência e a tecnologia no País levou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais a atrasar o lançamento do satélite Amazônia (SAR), o primeiro produzido no Inpe. Era para entrar em órbita até dezembro, com a missão de monitorar e combater o desmatamento na região. Agora, só no ano que vem. Também por problemas de custos e negociações relativas ao lançamento, o instituto adiou (para 2019) a colocação no ar do satélite sino-brasileiro Cbers 4A. O prazo de validade do seu antecessor venceu em 2017.

 

Ciência e tecnologia 2
Alívio para os bichos

No chão, o satélite Amazônia gerou debates por questões como a localização de sua antena multisatelital. Devido aos riscos de irradiação, um local ermo é ideal. Porém, foi cogitado instalá-lo no Parque da Cidade de Brasília, com 420 hectares de vegetação do Cerrado e habitat de espécies raras ou ameaçadas de extinção, como lobo-guará e jaguatirica. Felizmente, a antena ficará numa área do Exército, no entorno do DF.





17/11/2018 - 20h42min
Brasil A volta da fome

17/11/2018 - 20h35min
O regresso de Levy