O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Teresina, PI
Sexta, 23
Agosto de 2019

07/02/2019 - 19h35min

Boletim médico de Bolsonaro aponta quadro isolado de febre e pneumonia

Em boletim médico divulgado na tarde desta quinta-feira, 7, o Hospital Albert Einstein informa que o presidente Jair Bolsonaro apresentou na noite de quarta episódio de “febre sem outros sintomas associados” e “imagem compatível com pneumonia” na tomografia de tórax e abdome.

A equipe médica do hospital ajustou os antibióticos tomados pelo presidente para tratar os novos sintomas. Ele segue com sonda no nariz e dreno no abdome para corrigir infecção identificada na noite de domingo, 3.

Bolsonaro foi internado em 28 de janeiro para realizar a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia. Nesta quinta, ele completou 11 dias no hospital e a orientação médica é de que mantenha repouso e evite falar. No quarto, ele fica em companhia da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e com o filho Carlos Bolsonaro.

Apesar do quadro, Bolsonaro mantém boa evolução no funcionamento intestinal e continua sem dor, realizando exercícios respiratórios e caminhada. As visitas permanecem restritas. A alimentação segue feita por via venal, e o presidente mantém ingestão de líquidos por via oral.

Veja abaixo o boletim médico emitido pelo Hospital Albert Einstein nesta quinta-feira (7):

O excelentíssimo Presidente da República, Jair Bolsonaro, permanece internado na Unidade Semi-Intensiva do Hospital Israelita Albert Einstein. Apresentou, ontem à noite, episódio isolado de febre sem outros sintomas associados, foi submetido à tomografia de tórax e abdome que evidenciou boa evolução do quadro intestinal e imagem compatível com pneumonia.

Foi realizado um ajuste na antibióticoterapia e mantidos os demais tratamentos. Continua sem dor, com sonda nasogástrica, dreno no abdome e recebendo líquidos por via oral em associação à nutrição parenteral. Hoje, realizou exercícios respiratórios e caminhou no corredor. Por ordem médica, as visitas permanecem restritas.
Isto é