O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Teresina, PI
Sábado, 20
Abril de 2019

08/04/2019 - 09h45min

Hospital de Picos é selecionado para projeto do Ministério da Saúde

A UTI do Justino Luz foi uma das 32 unidades escolhidas para estudo conduzido pelo Hospital Albert Einstein.

 
 
Patrícia Batista e Raimundo Reis participaram do primeiro encontro em São Paulo (Ascom Fepiserh)

 

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional Justino Luz, em Picos, foi uma das selecionadas para participar de estudo promovido pelo Ministério da Saúde (MS) e que será conduzido pelo Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo. Cerca de 400 UTIs de todo o Brasil participaram do processo seletivo, das quais apenas 32 unidades foram escolhidas. Esses serviços irão participar de um estudo com pacientes graves, que durante um ano e oito meses avaliará 21 mil pacientes em todo país, financiado pelo ministério.

Nos meses de abril e maio, os serviços de UTI vão realizar os processos legais para dar início à prática do estudo em junho deste ano. O projeto visa avaliar condutas em pacientes graves internados em Unidade de Terapia Intensiva, com aplicação de protocolos do Hospital Albert Einstein. 

Para a diretora-geral do hospital de Picos, Patrícia Batista, essa participação vai trazer benefícios às UTIs participantes, pelo número de pacientes a serem avaliados e também pela quantidade de especialistas envolvidos. 

Patrícia Batista e o coordenador médico da UTI, Raimundo Reis, participaram do primeiro encontro, no dia 27 de março, de forma presencial, em São Paulo, cujo objetivo foi conhecer in loco todo funcionamento do estudo. Durante o Meeting Telescope Trial 2019 foram realizadas mesas temáticas, discussões em plenária para delineamento do estudo, apresentação de equipamentos e treinamento inicial.

"Ao chegarmos no Albert Einstein, eu e doutor Raimundo Reis ficamos surpresos com a magnitude do projeto. A gente já sabia da importância, visto que esse estudo vai reunir diversos especialistas de todo o país, que vão discutir e desenvolver protocolos de tratamento em pacientes graves, juntamente com a equipe multidisciplinar do Albert Einstein. Estamos satisfeitos pela responsabilidade e pelo espaço que nossa UTI vai ter por meio do acesso aos protocolos e também porque vamos poder fazer um estudo com um hospital de excelência no Brasil, o Albert Einstein", reforça Batista.Ascom Fepiserh

A metodologia de estudo vai ser por meio das inovações tecnológicas, por vídeo conferência, visitas diárias aos leitos dos pacientes, com imagem e som direto, com acompanhamento leito a leito de todos os profissionais envolvidos, com o objetivo de produzir as melhores intervenções e tratamento a pacientes graves com a definição de condutas terapeutas mais resolutivas e eficazes.

Patrícia Batista ressalta ainda a relevância do estudo para a região de Picos, pois segundo ela, será uma aproximação da realidade do semiárido piauiense com o que há de mais moderno em São Paulo. "Profissionais de todo o país, junto com os do Albert Einstein, vão discutir com nossos especialistas as condutas terapêuticas que estão sendo realizadas, para tornar o mais eficaz possível a terapêutica dos pacientes. Vamos nos apropriar da tecnologia e utilizá-la a favor dos pacientes, a favor de uma medicina cada vez melhor. Vamos poder melhorar por meio dos estudos, analisar o que funciona, aperfeiçoar e tratar com excelência o paciente, que é nosso maior objetivo", reforça a gestora.

Autoria: Ascom Fepiserh